13 de outubro de 2014

vamos brincar às pandemias

Esta noticia é hilariante, mas podia ter sido uma tragédia e veio provar o quão impreparados estão os serviços médicos. 
Só o facto de o resultado ser negativo é que faz com que esta história seja hilariante e não uma tragédia!! 
Ora vamos lá aos factos:
1 - Uma pessoa, que esteve numa das zonas africanas referenciadas, recorre aos serviços médicos particulares com sintomas que se enquadram na patologia do ébola 
2 - Os serviços médicos particulares confirmam o risco de se estar perante uma contaminação pelo ébola e recomendam à pessoa o recurso ao Serviço Nacional de Saúde.
3 - A pessoa recorre aos SNS e para tal desloca-se pelo próprio meios...
Conclusão:
ou esta treta é uma encenação ou, a haver o mínimo de suspeita, como é possível que um médico/a recomende a uma pessoa suspeita de estar contaminada com o vírus ébola que se desloque pelos seus meios a um hospital do SNS sem accionar de imediato os mecanismos de alerta adequados para impedir a contaminação de terceiros?...
Mural da história: se o resultado das analises tivesse sido positivo qual era o cão que iam abater neste caso...?

2 comentários:

Anónimo disse...

se calhar o problema era na escolha. Do cão, obviamente.

Otília Gradim disse...

;) podiam abater o Coelho