26 de fevereiro de 2014

António Parada cumpre promessa eleitoral e projecta Matosinhos... no ridículo!!



JN - Porto pag. 30
quarta feira 26/2/14

"Reunião de Câmara parada por distúrbios"
...
"as regras a ser reiteradamente incumpridas por algumas cidadãs, habitantes dos bairros sociais, mas também pelo vereador socialista António Parada.
Enumeremos os factos.
Facto primeiro: duas inquilinas da MatosinhosHabit foram queixar-se de avarias nas campainhas.
Facto segundo: António Parada antes da ordem do dia, falou em cartas que estão a ser enviadas aos inquilinos da MatosinhosHabit, dando-lhes conta de que são responsáveis pelas reparações no interior das casas; e disse que danos com causa externa, como infiltrações, devem ser imputadas ao Município.
Facto terceiro: Guilherme Pinto clarificou que a MatosinhosHabit paga reparações no interior das casas, se os danos decorrerem de causa externa ou, ainda, se a pobreza dos arrendatários o justificar.
Facto quarto: Parada, dirigindo-se ao publico e fazendo gestos com as mãos, repetia o que Guilherme Pinto tinha dito, como se fosse ele a dizê-lo.
Facto quinto: as senhoras do publico manifestavam-se.
Facto sexto: o presidente notou repetidamente ao publico que não podia intervir.
Facto sétimo: com a questão esclarecida, António Paradapediu a palavra várias vezes, insistindo no mesmo; o presidente devolveu-lhe várias vezes a palavra.
Facto oitavo: Querendo avançar com a agenda , e depois de alguns avisos, Guilherme Pinto retirou a palavra a Parada,que continuou a falar, tendo como ruído de fundo os protestos saídos das galerias; o ambiente estava tenso, e o presidente suspendeu os trabalhos e mandou evacuar a zona do publico.
Nota final abstracta: a qualidade da oposição é um pilar da democracia"

3 comentários:

victor sousa disse...

ninguém pode falar de reuniões monótonas, paradas....

Otília Gradim disse...

Sem duvida ;) são mesmo animadas e a continuar assim a autarquia pode mesmo começar a vender bilhetes para o espectáculo

antonio disse...

Este parada é militante do PS? E aliado de seguro?
E ninguém corre com ele do partido, por figura indecente que desonra os seus fundadores e os valores socialistas?
Porque não enviar estes factos à Comissão jurisdicional?