19 de novembro de 2013

1ª "crónica de uma expulsão previamente anunciada" ou "crónica de um processo de intenções"

Analisada esta carta 
Aparece uma primeira curiosidade que é facto de quatro membros da Comissão Distrital de Jurisdição da FDP/PS assinarem uma carta onde sou tratada por "o" Camarada... não é que a mim me chateie ser tratada no masculino mas convenhamos que num partido onde a paridade é estatutária e a luta pela igualdade de género é uma bandeira, e onde inclusivamente há um departamento de Mulheres… tal tipo de tratamento não é politicamente correcto nem aceitável e diz muito sobre a formação politica de quem assina


Aparece uma segunda curiosidade que é o facto de esta carta ser assinada por quatro membros Comissão Distrital de Jurisdição da FDP/PS e não pelo relator do processo disciplinar que me foi instaurado.

Mas…. notificada que fui por esta carta dirigi-me à Sede Distrital do PS Porto para consulta do Processo onde de imediato me foi permitido a sua consulta. Não contive o riso (este meu feitio ainda me vai matar). Eu ia preparada para encontrar um processo… mas o que eu encontrei não foi um processo, foi um conjunto de fotocópias [não sei quantos porque nem numerados estavam], que mais não eram que “print screens” do meu blogue e do meu mural do facebook, presas com um clip a uma carta onde se pode ler:
“Na qualidade de Presidente da Comissão Politica Concelhia de Matosinhos do Partido Socialista nos termos dos Artigos nº1 f) e nº3 e 50 nº1 e 2 alínea g) dos Estatutos do PS, solicito a V. Ex.as para agir em conformidade

·  Militante 122446, Maria Otília Gradim Rocha Reisinho, remeto ficheiro com tudo o que esta militante escreveu em redes sociais sobre as eleições em Matosinhos e sobre o candidato do PS“
Ou seja, e o texto da participação é muito claro nisso, a base para o meu pedido de expulsão não se prende com o apoio que possa ter dado à campanha de Guilherme Pinto mas com o que disse sobre as eleições em Matosinhos e com o que disse sobre o candidato do PS.
Não podendo provar que eu participei nas listas de Guilherme Pinto porque delas não consto, nem que integrei alguma comissão de honra ou de apoio a qualquer candidatura e não podendo provar o meu envolvimento activo na campanha do Guilherme Pinto, até porque, não participei em nenhuma acção de campanha, espanta-me que venham pedir a minha expulsão com base no que alegadamente dizem que eu disse sobre as eleições em Matosinhos e do que disse sobre o candidato do PS.


Querem ver que o PS se propõe a expulsar militantes com base em “delitos de opinião” ou com base num “processo de intenções”?

Nota: é para mim um privilégio que este PS Matosinhos me queira expulsar. Não é por nada, mas este PS Matosinhos é tudo menos socialista e democrata!!

Sem comentários: