25 de setembro de 2011

DIA MUNDIAL DO SURDO

Emmanuelle Laborit é surda profunda. Neta do cientista Henri Laborit, actriz agraciada com o Prémio Molière, é a protagonista deste testemunho, marcado pela memória de um crescimento que se viveu diferente; testemunho de uma vida, vista pelos olhos de uma menina, contado pelo sentir de uma mulher. Relato pessoal e subjectivo de alguém que cresceu no mundo do silêncio, que nunca aprendeu a viver à distância da comunicação, e que acaba por se libertar de um mundo que não precisava de ser assim. O Grito da Gaivota confronta-nos com uma realidade de que em geral pouco conhecemos, e convida-nos a partilhar as experiências, tantas vezes dolorosas, do dia-a-dia dos que vivem envoltos no silêncio e na incompreensão. 
___________________________________________________________________________________________ 

Em Vejo Uma Voz, Oliver Sacks leva-nos numa viagem pelo mundo dos surdos, que o autor explora com a mesma paixão e discernimento que reconhecemos noutras obras suas.






 ___________________________________________________________________________________________ 
POEMA EM LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA 


Sem comentários: