5 de julho de 2011

E ESTA?...

5 comentários:

Carlos II disse...

Não vás por aí Otília!

Quer dizer, agora aparece os opiniosos de sinal contrário a tentar matar à nascença o actual primeiro ministro. Foi assim que fizeram com Sócrates, apesar de eu considerar a sua incompetência para resolver o estado das coisas. Mas fêz coisas interessantes. Atacaram o carácter do homem, através dos merdias, que o que querem é polémica para melhor vender o produto. Então admite-se que um jornal tipo de referência, como o Expresso, tenha publicado uma notícia de fuga ao fisco do actual secretário de estado da cultura, que não corresponde inteiramente à verdade.
Qualquer dia vêm dizer que o Passos Coelho tem um filho preto, fruto de uma ligação com uma angolana que conheceu no Intendente.
Essa mal amada da Ana Gomes, descobriu qualquer coisa no Paulo Portas naquela que foi as afirmações mais desesperadas dos últimos tempos.
Eu sei que o Balsemão está aflito. Os jornais estão em queda e que não morrem Angélicos todos os dias, mas francamente.
Todo este ruído com o governo que nem tem um mês é um atentado á inteligência das pessoas de bom senso.

Além disso não gostei da figura desse gajo. Podia ter arranjado um penteado melhor.

Não vamos por aí.

Otília Gradim disse...

Carlos,

eu vou mesmo por aqui ;)) e em imaginas o que me divirto.
Primeiro porque este sr é o mentor do PPC para a educação e depois porque tirando a questão da "desonestidade intelectual" nada do que aqui é dito é mentira. PPC no debate com José Sócrates usou e abusou da estratégia de o fazer passar por mentiroso... os 150 000 empregos [apesar da crise ter agudizado de forma brutal] perseguiram-no até ao último dia. Porque se havia de usar outra estratégia e critérios com PPC?...
O Povo diz: "quem com ferros mata com ferros morre"... é exactamente isso que está a acontecer com o 1º ministro. Tenta usar o humor na analise politica e vais ver que te divertes e levas esta cruz com maior facilidade. Pelo andar da carruagem o PPC é muitíssimo pior que José Sócrates. A Ana Gomes é uma desbocada e a sua linguagem desagrada-me mas não me parece bem [e é um comentário sexista] chamar-lhe mal amada.
Se algum dia se vier a usar argumentos racistas em relação a PPC irei lamentar e condenar mas PPC vai estar a colher o que semeou. Foram muito infelizes os seus comentários durante a campanha. O "Africanista" de PPC é tão ridículo como o "miúdo que corria atrás de uma galinha com um pedacito de pão no bico"
Também não gosto da figura do "gajo"... a trabalheira que aquele cabelo deve dar ;) mas a figura é irrelevante... também não gostava do figura do José Sócrates e muito menos gosto da figura do PPC. Mas mais importante que o aspecto é o que ele pensa sobre educação... e aí sim, posso dizer que não suporto o senhor ;))

Carlos II disse...

As contradições dos políticos não me espanta nada. É fácil de os apanhar, sejam eles de cor fôr.

O que me irrita é estes espantalhos todos sabidões que vão às televisões dar opiniões. Opiniões há muitas, mas é no Parlamento que se discute o futuro do país.

Quando me referi ao penteado era de uma forma irónica, porque do resto nada foi para mim relevante.

Achas que chamar a uma mulher parva, é uma expressão sexista? Então por essa ordem de ideias chamar mentecapto a um preto é ser racista, não!

"Quem com ferros mata, com ferros morre". Exacto! É isso que está acontecer com os vencidos de 5 de Junho, a vingançazinha servida a partir das 9 horas nas televisões. A nova ditadura dos acontecimentos descontínuos que é a especulação mediática.

Otília Gradim disse...

..."Achas que chamar a uma mulher parva, é uma expressão sexista?".. Não!! "Mal amada" é que é. Não se diz de um homem que ele é "mal amado" ;))
é um preciosismo ;))

Carlos,
vamos precisar de rir muito ou perdemos sanidade mental... a minha grande preocupação é com o futuro dos nossos filhos e não connosco :|

Carlos II disse...

Pois...parva não é, mas a minha expressão mal amada, para mim também não é. Será talvez como a epressão mal lavada. A coisa tem que se lhe diga, entramos no campo freudiano eu não quero ir por aí.

Exactamente o que me preocupa é a segurança e o futuro dos nossos filhos. Agora verificar que andamos aqui a perder tempo com as birras de uns e outros é que irrita.