2 de fevereiro de 2011

ESPARSA

Cerra a serpente os ouvidos
à voz do encantador;
eu não, e agora com dor
quero perder meus sentidos.
Os que mais sabem do mar
fogem d'ouvir as sereias;
eu que não me soube guardar;
fui-vos ouvir nomear,
fiz minh'alma e vida alheias.
FRANCISCO DE SÁ

Sem comentários: