23 de dezembro de 2011

18 de dezembro de 2011

e ele resiste até 2015?

Começou a campanha eleitoral para as legislativas de 2015 e o PSD aposta na mesma estratégia que usou nas de 2011... A MENTIRA!!

16 de dezembro de 2011

2 ou 3 pauladas por dia

... e o alivio será imediato!!

uma acção de racismo social dissimulada

Muitos políticos de direita e também de esquerda não têm qualquer sensibilidade e respeito pelos Direitos Humanos. Rui Rio é um desses políticos. Hoje, o Porto, os portuenses e o país puderam assistir em directo a uma manifestação de racismo social. Apesar desse racismo social estar dissimulado. 
Riu Rio iniciou o processo para erradicar o bairro do Aleixo.

O bairro do Aleixo está implantado numa zona considerada de luxo. Para alguns ricos em dinheiro, mas pobres em espírito, viver na Foz é uma espécie de ascensão social. Ora para estes ricos – os novos e velhos mas essencialmente pobres de espírito - era inaceitável ter vizinhos pobres!!… era pois urgente livrarem-se dessa gentalha que lhes polui a vista e desvaloriza as propriedades.

Rui Rio sabia que o podia fazer desde que agitasse a bandeira que a direita tanto usa e inclusivamente a usa para tudo: A SEGURANÇA.

Foi este o argumento que serviu de base à estratégia montada para erradicar o bairro do Aleixo, porque era insuportável ver ricos e pobres a conviver no mesmo espaço geográfico. Hasteada e agitada a bandeira da segurança e do combate ao trafico de droga…  passou-se à implosão de uma das cinco torres do Aleixo e as outras se seguirão.

À arrogância, insensibilidade e racismo social, António Aleixo deixou-nos estas quadras



Não sou esperto nem bruto
Nem bem nem mal educado
Sou simplesmente o produto
Do meio em que fui criado

Sei que pareço um ladrão…
Mas há muitos que eu conheço
Que, sem parecer o que são,
São aquilo que eu pareço



.

a alfabetização da memória

música tradicional portuguesa

PÁTRIA LUGAR DE EXÍLIO [fragmento] DANIEL FILIPE

E no entanto é doce dizer pátria
sonhar a terra livre e insubmissa
inteiramente nossa
Sonhá-la como se pedra a pedra a construíssemos 
Como se nada houvesse antes de nós
e desde as fundações a erguêssemos completa
pura alegre acolhedora virgem
de medos mortos insepultos

23 de novembro de 2011

CHAPÉUS HÁ MUITOS!!

Manuel dos Santos publicou no seu facebook este comentário:
o que me levou a dar-lhe esta resposta:

"Com todo o respeito que me merecem as pessoas, não posso deixar de lhe responder ao seu comentário. Tal como afirma, a Comissão Politica Nacional tem toda a legitimidade para decidir abster-se no OE de 2012… mas o Sr. não tem nenhuma legitimidade para vir criticar os deputados que, em seu nome pessoal decidiram apresentar uma declaração de voto.
Porque é que eu entendo que não tem legitimidade para criticar os deputados que se abstiveram no respeito pela disciplina de voto que apresentaram a declaração de votos?... é simples! António José Seguro, na votação do OE de 2011 (último orçamento da responsabilidade do PS), apresentou declaração de voto. Aquando da votação do referendo ao Tratado Europeu António José Seguro votou de forma diferente do restante grupo parlamentar evocando objecção de consciência para tornear a disciplina partidária. Assim, no uso da sua liberdade de consciência, os deputados que agora tanto critica teriam legitimidade para votar contra o OE 2012, evocando razões de consciência muito mais justificáveis que as que estavam em causa quando AJS votou em sentido contrário ao grupo parlamentar e nessa altura a discordância tinha sido muito menor pois apenas houve 7 votos contra.
A divulgação das declarações de voto é um imperativo democrático de quem as apresenta para que sejam do conhecimento dos seus eleitores. Aliás elas são públicas e podem ser consultadas no site da Assembleia da República
Na sua opinião publicada pode-se ainda ler algumas aberrações. A primeira delas é a divulgação das contas do PS, tema que entendo deveria ser restrito ao interior do partido. A sua publicação para além de errónea é péssima para a imagem do PS. Não contente com esta aberração ainda decide [com fundamentação duvidosa] inferir que a situação financeira da distrital do Porto é em tudo semelhante à situação financeira do PS Nacional e isto só para poder lançar mais uma pedra aos deputados eleitos pelo ciclo do Porto que apresentaram declaração de voto.
Eu, que não o conheço pessoalmente mas que vou lendo e ouvindo o que por aí vai afirmando, sou tentada a acreditar que tem um ódio de estimação ao Porto… quer à cidade quer aos seus clubes… como o demonstra a sua afirmação "com excepção de um ou outro, os adeptos doFCPorto (são todos burros) têm um baixo nível de Q.I.!!!"” confesso que não fizemos uma comparação de QIs e como tal não sei o valor do seu. Uma coisa porem é certa: - no que toca ao QIE o Sr. não me parece que dê provas de o ter.
No entanto sou obrigada a concordar com esta sua afirmação “Tudo é legitimo até um certo ponto, mas depois é preciso dizer que basta.” Só não entendo que não aplique a si os chavões que prega, aos outros pois este BASTA ter-lhe ia servido na perfeição no que respeita a este assunto."

Curiosa foi a reacção de Manuel dos Santos... não contra argumentou ou contrariou o que foi escrito… apagou o comentário e para justificar essa sua atitude publicou:  
Não vou exigir ao Sr. que saiba o que é a liberdade de expressão ou os conceitos básicos de democracia… deixo para os outros a avaliação da sua atitude. 

17 de novembro de 2011

PALAVRAS PARA QUÊ?... É UM ARTISTA PORTUGUÊS

REVISÃO CONSTITUCIONAL PARA QUÊ?

António José Seguro considera que o facto de o PSD ter deixado cair a revisão constitucional foi uma vitória do PS. Não podia estar mais em desacordo! Deixar cair a revisão constitucional não é uma vitória do PS e é mesmo uma derrota pessoal de António José Seguro.
Que necessidade tem o PSD de fazer uma revisão constitucional se Passos Coelho faz letra morta do texto da Constituição com a conivência do Secretário Geral do PS?

11 de novembro de 2011

6 de novembro de 2011

5 de novembro de 2011

UMA ABSTENÇÃO SUICIDA


Não concordo com a abstenção do PS no Orçamento de Estado para 2012.
Este OE é altamente ideológico. Nele está vertida toda a agenda ideologia ultra liberal do PSD. Trata-se de uma agenda ultra liberal que não é perceptível para o cidadão comum que prima pela despolitização, desinformação e afastamento da vida política partidária… tratando-se por isso de uma agenda oculta para a grande maioria dos portugueses.
À despolitização / desinformação do cidadão português soma-se a presença exagerada no nosso quotidiano dos média que de forma militante contribuem para a criação de um pensamento único onde todas as medidas deste governo que nos desgoverna surgem como inevitáveis e disseminam o medo… ou é isto ou é o fim.
Portugal parece estar a passar por um momento bíblico… onde uns fariseus [estes senhores do governo que nos desgoverna e arruína] escolhem um Cristos [a função publica e pensionistas] para crucificar e o PS assume o papel de Pilatos [que lava as mãos deste OE]
O PS ao abster-se na votação deste OE, que e porque é profundamente ideológico, coloca-se na posição de não se apresentar e não ser uma alternativa.
 Esta abstenção vai condenar o PS a ficar afastado do poder e de inclusivamente desaparecer aos olhos do eleitorado como alternativa.
Com esta abstenção, mesmo afirmando que é um mau orçamento e que não concorda com ele, o PS está implicitamente a admitir que este orçamento, apesar de seguir por um caminho tortuoso e injusto, nos poderá tirar da crise em que estamos, pelo que António José Seguro está a "colocar a cabeça no cepo" ao lado da do Passos Coelho e, em caso de falha, as duas cabeças rolarão...
Assim não posso aceitar que o PS opte pelo suicídio político e obrigue os Socialistas a esquecerem os seus valores

4 de novembro de 2011

HISTÓRIAS DO CARÁCTER (OU DA FALTA DELE)



Em 2008, e após uma AG da AI Portugal, apareceu um post no blogue de António Eloi Pereira Azevedo…. com uma descrição completamente falsa do que havia sido dito.
O que lá era escrito não só era falso como também visava ofender e difamar as pessoas envolvidas.
Não é ainda neste post que será divulgada a queixa e a retractação desse senhor, porque tenho que aguardar a entrega da acta onde o arguido António Eloi se RETRACTA… mas dela irei dar publicidade neste blogue.
Nunca fiz publicidade deste caso porque o direito se faz prevalecer nos tribunais e sem que sobre as pessoas se coloquem qualquer tipo de pressões.
Agora que o processo está concluído e sem possibilidade de recurso porque o arguido optou por RETRACTAR-SE em vez de ser julgado, já me sinto à vontade para comentar o que silenciei durante 3 anos porque não há hipótese de recurso.
Hoje vou analisar o comportamento de Carlos Alberto Ferreira e do seu envolvimento neste processo.
Assim, em 2008 o António Eloi escrevia no seu blogue “Já tinha instruído o meu advogado para iniciar o processo de queixa-crime contra 4 trogloditas homofobos do núcleo de Matosinhos que estiveram presentes na Assembleia Geral, dado que as intervenções dos 4machotes do núcleo de Matosinhos da AI, responsabilizando todo o mesmo, são punidos pelo Código Penal.”
Ora os 4 membros presentes na AG foram Querubim Reisinho, Otília Gradim, Américo Freitas e Carlos Alberto Ferreira. É exactamente sobre este último, Carlos Alberto Ferreira, que vou expor o seu carácter ou ,se preferirem, a sua falta de carácter.
Foi numa reunião do nosso núcleo da AI o Carlos Alberto nos trouxe ao conhecimento as mentiras, ofensas e difamações que eram escritas pelo António Eloi no seu blog "Insignificante".. blogue que mais ninguém do Núcleo conhecia.
A situação foi por nós discutida e decidiu-se agir judicialmente, tendo os 4 visados por esse blog decidido apresentar queixa individual do comportamento do António Eloi. Mais tarde, e por causa das custas do processo, o Carlos Alberto decidiu não apresentar queixa.
Sobre isto o mesmo escreveu no seu blogue o que se pode ler na imagem





.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.

...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
Mais tarde, e fruto de uma discussão politica, o Carlos Alberto Ferreira desferiu-me um ataque criminoso, mas sobre isto não falarei a não ser depois do julgamento que está marcado para Janeiro de 2012.
O que é que eu acho relevante nisto?... é simples.
Primeiro ele é ofendido e difamado porque lhe são feitas acusações falsas, ofensivas e difamatórias.
Segundo decide não apresentar queixa por questões económicas o que é legitimo.
Terceiro declara-se publicamente solidário com os que agiram judicialmente contra António Eloi como faz prova o post por si escrito.
Quarto quando Carlos Alberto Ferreira foi por mim processado por difamação, apaga o post que a imagem identifica e oferece-se para testemunhar a favor de António Eloi.
A conclusão deste processo é extremamente curiosa pois o arguido António Eloi, para se safar ao julgamento, oferece-se para se RETRACTAR e, concomitantemente com a sua retratação, aceita a imposição dos queixosos de doar 500 € à Associação de Surdos de Apoio a Surdos de Matosinhos.
Ontem o mesmo Carlos Alberto escreveu no facebook que tinha estado a defender a Liberdade de Expressão… curioso!!...
Que Liberdade de Expressão é que ele estava a defender se o arguido se retratou do que tinha escrito?... não saberá ele o que quer dizer RETRACTAR-SE?... é evidente que não sabe!... e que precisa de se desculpar publicamente pelas suas falhas de carácter.



3 de novembro de 2011

PENSAMENTO DO DIA

"Apenas o tempo revela o homem justo; basta um dia para pôr a nu um pérfido."
Sófocles

Esta citação ocorreu-me hoje à saída do Tribunal de Matosinhos onde António Eloi Pereira Azevedo compareceu como arguido em três crimes de difamação qualificada. 

30 de outubro de 2011

AO VER A 1ª PÁGINA DO PÚBLICO FOI INEVITÁVEL SORRIR.

Toda a direita tem tentado condicionar o voto do PS neste OE e compreende-se porquê!... se o PS votar favoravelmente este OE, ou se se abstiver, estará a entregar à direita o poder por um período de tempo que vai muito para além de um mandato. O voto favorável ou a abstenção do PS neste OE será uma forma de branquear e legitimar a fraude do buraco colossal e a crise política provocada pelo Presidente da Republica / oposição no inicio de 2011.
Curioso é ver o Publico a tentar condicionar a decisão do António José Seguro!!... será que o Secretário Geral do PS se deixará condicionar com estratégias pavlovianas?

29 de outubro de 2011

DISCURSO DE LULA DA SILVA NA CONFERÊNCIA GLOBAL PROGRESS

O SIGNIFICADO DE PORTUGAL NOS DIAS DE HOJE

 





















.
"roubado" ao blogue "AVENTAR"

É PRECISO TER LATA!!

Considero que os direitos adquiridos são um pilar do Estado de Direito Democrático. Não posso é deixar de ficar repugnada com a hipocrisia de algumas pessoas!! Há um grupo de pessoas, que hoje estão no poder, que pensam que os direitos adquiridos só são válidos se forem os seus.

26 de outubro de 2011

PARA MEMÓRIA FUTURA

Se o Partido Socialista votar a favor deste Orçamento de Estado, que violenta os funcionários públicos e os reformados, enquanto António José Seguro for Secretário Geral EU NÃO VOTAREI no PS

22 de outubro de 2011

19 de outubro de 2011

TAXEM A IDIOTICE

CAMELOS NA CAVAQUEIRA

UM COLOSSAL EMBUSTE



18 de outubro de 2011

NÃO DIGA QUE NÃO FOI AVISADO

_____________________________________________________________________________

SUBSCREVO!!!

Terra dos Espantos 

A escolha é dele; o voto é nosso


A escolha é dele, António José Seguro. Será ele a decidir se o PS vota a favor da proposta de Orçamento do Estado, ou se opta por votar contra, ou pela abstenção.

Não vejo, no entanto, como é que, depois do anúncio da iniquidade e de todas as brutalidades contidas neste Orçamento, pode o PS votar a favor, ou abster-se. Na verdade, mesmo que se entenda que o PS está vinculado ao disposto no memorando da "troika" (e, por acaso, não é o que eu penso, pois suponho que o PS, enquanto tal, nunca assinou o memorando) certo é que o conteúdo da proposta de Orçamento pouco ou  nada tem a ver com as medidas acordadas pelo Governo de gestão com "troika" e  aplaudidas, na altura, pelos partidos hoje no poder. Quero eu com isto dizer que o PS não tem nenhum motivo para, com base no memorando, sujeitar-se a servir de capacho aos dois partidos da direita. Se optar, por qualquer destas soluções (voto favorável, ou abstenção) tal terá o inequívoco significado de que o PS dirigido por Seguro não é diferente do PSD ou do CDS.

Tenho esperança, até porque já o ouvi reconhecer que"As medidas que [Passos] anunciou não são as medidas constantes nomemorando da troika, nem representam o caminho que o PS escolheria paraPortugal" e acrescentar que “Quando se soma austeridade à austeridade é ocaminho errado, é o caminho que a Grécia escolheu" que Seguro tome a decisão certa que é a de votar contra o Orçamento que nos condena à pobreza, por muitos anos. E sem a mais pequena hesitação, a menos que o Governo volte com muitas palavras atrás e remova a iniquidade e  a brutalidade das medidas.

Qualquer outra atitude significará que Seguro está disposto a seguir o caminho que, por palavras, condena, ou seja, o caminho da Grécia.
A escolha, de facto, é dele, mas o voto, em futuras eleições, é nosso
_______________________________________________________________________________________

16 de outubro de 2011

...


nota: não sou apreciadora das opiniões deste Sr. mas achei a afirmação muito interessante. 
____________________________________________________________________________________________

15 de outubro de 2011

REVISITAR CAMÕES


____________________________________________________________________________________________

NÃO É UM ORÇAMENTO DE GUERRA!!!

 É UM ORÇAMENTO DE CAPITULAÇÃO!!!
 
 
 
 
 
 
 
.
Um orçamento de guerra mobiliza o país contra um inimigo externo e dinamiza o tecido produtivo.
Este orçamento esmaga a nossa economia!!!
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

5 de outubro de 2011

QUE VAQUICES

"o valor republicano da austeridade digna"
- Cavaco Silva, 5 de Outubro de 2011

Haveria gente a mais?... não acho!!
Vejamos:
"o chefe da casa civil do Presidente, Nunes Liberato, também acompanhado pela mulher"
- aqui parece-me fazer todo o sentido!... eu também não deixaria um marido viajar sozinho com alguém para quem as vacas se riem!...
“ quatro assessores”
- parece-me bem!... é um assessor por cada membro!... ainda bem que são as vacas que se riem… é que se fossem os porcos…?... carecia de mais um assessor para a “perna extra“
“dois consultores”
- é pouco!... é que isto de consultores é bom ter um para cada dia da semana.
“ uma dúzia de elementos do corpo de segurança, entre eles dois sargentos, um tenente-coronel, um subintendente e cinco agentes principais”
- parece-me realista!! … só Deus sabe os pensamentos que ocorreram às vacas quando Cavaco as viu rir… podiam ser pensamentos pecaminosos ou pensamentos terroristas!... toda a segurança é pouca.
“dois fotógrafos oficiais”
- também não me parece um número exagerado!... não é um fotografo qualquer que consegue captar o sorriso das vacas.
“um médico pessoal”
- sem dúvida que deve haver sempre um médico em qualquer comitiva…
“uma enfermeira”
- é sempre útil ter uma enfermeira por perto…
“ dois bagageiros”
- também acho bem!... não é qualquer pessoa que pode pôr as mãos nas malas de Cavaco… há riscos iminentes e deve ser pessoal devidamente treinado.
“ um mordomo"
- parece-me razoável!... um mordomo é um mordomo… era o que faltava Cavaco prescindir das mordomias!.. afinal ele já prescindiu do salário de Presidente da Republica porque o que ganha com a acumulação das reformas é muito mais do que auferiria como PR.
Devemos todos estar agradecidos ao Cavaco!... afinal ele é um PR sem vencimento logo deve ser encarado como um PR voluntário

29 de setembro de 2011

NO MAU CAMINHO

As declarações de Zorrinho a respeito da entrevista de Cavaco Silva são de um vazio subserviente que choca.
Afigura-se-me que o PS está a preparar-se para se coligar ao governo mais ultra liberal de que há memória em Portugal.

25 de setembro de 2011

DIA MUNDIAL DO SURDO

Emmanuelle Laborit é surda profunda. Neta do cientista Henri Laborit, actriz agraciada com o Prémio Molière, é a protagonista deste testemunho, marcado pela memória de um crescimento que se viveu diferente; testemunho de uma vida, vista pelos olhos de uma menina, contado pelo sentir de uma mulher. Relato pessoal e subjectivo de alguém que cresceu no mundo do silêncio, que nunca aprendeu a viver à distância da comunicação, e que acaba por se libertar de um mundo que não precisava de ser assim. O Grito da Gaivota confronta-nos com uma realidade de que em geral pouco conhecemos, e convida-nos a partilhar as experiências, tantas vezes dolorosas, do dia-a-dia dos que vivem envoltos no silêncio e na incompreensão. 
___________________________________________________________________________________________ 

Em Vejo Uma Voz, Oliver Sacks leva-nos numa viagem pelo mundo dos surdos, que o autor explora com a mesma paixão e discernimento que reconhecemos noutras obras suas.






 ___________________________________________________________________________________________ 
POEMA EM LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA 


17 de setembro de 2011

"HÁ NESTE MUNDO MAIS MEDO DE COISAS MÁS QUE COISAS MÁS PROPRIAMENTE DITAS "

AINDA SOBRE O XVIII CONGRESSO DO PS III


Porque é que eu discordo da opinião do Joaquim Alexandre?..
[OLHO DE GATO]  
 
José Sócrates obteve nas directas uma votação na casa dos 90% e Seguro obteve uma votação na casa dos 70%. José Sócrates tem o carisma que falta ao Seguro e só isso não permite uma diferente conclusão de que os resultados são equiparáveis. Contra José Sócrates não concorreu ninguém que estivesse à altura enquanto que contra o Seguro concorreu Assis que para além de ter um discurso bem estruturado têm um pensamento politico de qualidade.
A votação de 70% de Seguro em nada difere dos 90% de José Sócrates a não ser na qualidade do adversário… Assis é um excelente político.
Não me parece por isso que se possa concluir que o Congresso de Braga tenha sido menos albanês que o congresso de Matosinhos. Afinal de contas os albaneses que votaram em José Sócrates são praticamente os mesmos albaneses que votaram em Seguro… por outro lado os sindicatos de votos são uma prática política enraizada no PS e de que Seguro se valeu para ser eleito. 

(DES)ACORDO ORTOGRÁFICO

Num Congresso onde não se quebraram patos é um Congresso que não se pode considerar que correu mal.

O que há necessidade de quebrar é o Coelho e não o PATO.

 

16 de setembro de 2011

UMA COMPARAÇÃO COM UM ERRO COLOSSAL

Não é sério comparar a trafulhice da Madeira com as correcções aos défices dos últimos anos… essas correcções resultaram de mudanças de critérios contabilísticos e o que se passou na Madeira só é comparável ao que se passou na Grécia, onde as contas foram deliberadamente escondidas.

14 de setembro de 2011

DA ÉTICA E DOS CÓDIGOS

Ao saber que Ricardo Rodrigues é vice - presidente da bancada parlamentar do PS ocorre-me uma pergunta simples. Ricardo Rodrigues vai assinar o tal código de ética?... não há dúvida que o incidente dos gravadores protagonizado por Ricardo Rodrigues é mais susceptível de ser enquadrado por um Código Penal do que por um qualquer código de ética.

AINDA SOBRE O XVIII CONGRESSO DO PS II

A transparência vai nua - Vulupi 


13 de setembro de 2011

TRECHO DE “BELEROFONTE”

Quem disse alguma vez que há deuses lá nos céus?
Não há, não há, não há. Não deixem que ninguém,
mesmo crente sincero nessas velhas fábulas,
com elas vos engane e vos iluda ainda.
Olhai o que acontece, e dai a quanto digo
a fé que isto merece: eu afirmo que os reis
matam, roubam, saqueiam à traição cidades,
e, assim fazendo, vivem muito mais felizes
que quantos dia a dia pios são os justos.
Quantas nações pequenas, bem fiéis aos deuses,
sujeitas são dos ímpios com poder e força,
vencidas por exércitos que as escravizam.
E vós, se em vez de trabalhar rezais aos deuses,
e deixais de lutar para ganhar a vida,
aprendereis que os deuses não existem. Que
todas as divindades significam só
a sorte, boa ou má, que temos neste mundo

EURÍPEDES
Grécia – Ática
480 – 405 a. C.

[tradução de Jorge de Sena]

AINDA SOBRE O XVIII CONGRESSO DO PS I

Dois posts do ASPIRINA B de leitura obrigatória

Todo o excesso se opõe à Natureza - Vulupi 

Sonsice com S grande - Vulupi

 

6 de setembro de 2011

5 de setembro de 2011

HÁ SEMPRE LUGAR PARA MAIS UM

PRIMEIRO AMONTOARAM AS CRIANÇAS...  
... AGORA CHEGOU A VEZ DE AMONTOAR OS IDOSOS!!  
o ministro da solidariedade e da segurança vai propor novas regras para os equipamentos destinados a acolher idosos, a fim de aumentar o numero de vagas nas instituições.um modelo a adoptar poderá bem ser este:
:

… na parte de cima ficarão os paralisados!... afinal de contas eles já não se mexem e não...!

"ROUBADO" AO JUMENTO

4 de setembro de 2011

VÍTOR GASPAR FEZ 3 INTERVENÇÕES

e 3 AUMENTOS DE IMPOSTOS 

Não está na hora de Passos Coelho voltar a pedir desculpas ao país?...

3 de setembro de 2011

O FINLANDÊS TERÁ OBTIDO A INFORMAÇÃO ATRAVÉS DE ESCUTAS ILEGAIS...?

Segundo as próprias palavras de Passos Coelho, quando este se encontrava a jantar na Madeira com o Alberto João Jardim, um finlandês ter-lhe-há dirigido as seguintes palavras “eu espero bem que esta refeição que os senhores aqui vão fazer eu não tenha de pagar quando chegar à Finlândia”
Na altura nem todos perceberam o alcance destas palavras… mas fica evidente que ele já sabia do DESVIO COLOSSAL da MADEIRA.
500 milhões de euros tiram o sono a qualquer um, mesmo que seja finlandês 
.

1 de setembro de 2011

A CULPA É DE GONÇALVES ZARCO

Gonçalves Zarco descobriu a Madeira, mas foi Passos Coelho que descobriu o buraco.
 

31 de agosto de 2011

23 de agosto de 2011

21 de agosto de 2011

19 de agosto de 2011

13 de agosto de 2011

LOUVOR DA DIALÉCTICA

de Bertolt Brecht


A injustiça caminha hoje com passo firme.
Os opressores instalam-se para dez mil anos.
A força afirma: Como está, assim é que fica.
Voz nenhuma soa além da voz dos dominadores
E nas feiras diz alto a exploração: Agora é que eu começo.
Mas dos oprimidos dizem muitos agora:O que nós queremos, nunca pode ser.

Quem ainda vive, que não diga: nunca!
O certo não é certo.
Assim como está, não fica
Quando os dominadores tiverem falado
Falarão os dominados.
Quem se atreve a dizer: nunca?
De quem depende que a opressão continue? De nós.
De quem depende que ela seja quebrada? igualmente de nós.
Quem for derrubado, que se levante!
Quem estiver perdido, lute!
A quem reconheceu a sua situação, quem poderá detê-lo?
Pois os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã
E o Nunca se faz: Hoje ainda!

É O POVO INFALÍVEL?

de Bertolt Brecht


1
O meu mestre,
O grande, amável,
Foi fuzilado, condenado por um tribunal do povo.
Como espião. O seu nome é maldito.
Os seus livros foram destruídos. A conversa sobre ele
É suspeita e cala-se.
Admitindo que ele está inocente?

2
Os filhos do povo acharam-no culpado.
Os colcozes e as fábricas dos operários
As instituições mais heróicas do mundo
Viram nele um inimigo.
Admitindo que ele está inocente?  

3
O povo tem muitos inimigos.
Nos mais altos postos
Há inimigos. Nos mais úteis laboratórios
Há inimigos. Eles constroem
Canais e barragens em beneficio de Continentes inteiros e os canais
Enchem-se de lama e as barragens
Desmoronam-se. O director tem que ser fuzilado.
Admitindo que ele está inocente?

4
O inimigo anda disfarçado.
Puxa para os olhos o boné de operário. Os seus amigos
Conhecem-no como operário zeloso. A sua mulher
Mostra as solas esburacadas
Que ele gastou ao serviço do povo.
E no entanto ele é um inimigo. O meu mestre era um desses?
Admitindo que ele está inocente?

5
Falr dos inimigos que podem sentar-se nos tribunais do povo
É perigoso, pois os tribunais precisam de prestígio.
Exigir papéis, em que o preto no branco estejam provas de culpa
É insensato, pois não tem que haver papéis desses.
Os criminosos têm nas mãos provas da sua inocência.
Os inocentes muitas vezes não têm provas nenhumas.
É então melhor estar calado?
Admitindo que ele está inocente?

6
O que 5000 construíram pode um só destruí-lo.
Entre 50 que são condenados
Pode estar um inocente.
Admitindo que ele está inocente?

7
Admitindo que ele está inocente.
Como irá ele para a morte?