20 de abril de 2010

HÁ QUEM GOSTE MAIS DE CACIQUISMO!...

DO QUE GOSTA DAS REGRAS DEMOCRÁTICAS. 
.
-->
Ao fazer a ronda do costume pelos blogues de Matosinhos deparei-me com este post.
Fiquei a pensar sobre o conceito torpe que estava por trás desta afirmação “O Dr. Pinto é o presidente de 527 militantes de Matosinhos”, mas rapidamente percebi que tal frase não será um comentário infame mas antes uma declaração política. O leixão não gosta das regras democráticas! … Prefere ver grandes resultados fruto do caciquismo e do arrebanhar de votos. Só assim se entende que tente levantar alguma dúvida sobre a legitimidade democrática da reeleição do Guilherme Pinto como presidente da Comissão Política Concelhia.
Nas eleições do dia 17 de Abril os militantes socialistas foram chamados a votar para as Secções de Residência e para a Comissão Política Concelhia de Matosinhos, tendo o número de militantes que votou ficado expresso do seguinte modo:
Custóias 46,
Guifões 37,
Leça do Balio 71,
Leça da Palmeira 79,
Lavra 49,
Matosinhos 77,
Perafita 58,
S. Cruz do Bispo 75,
S da Hora 41,
S. Mamede Infesta 83
Votaram um total de 616 militantes e desses, 527 expressaram o seu apoio ao Guilherme Pinto. Ou seja, Guilherme Pinto foi eleito com 86% dos votos expressos.
Este é um resultado que deve honrar qualquer eleito. Unânimismos num partido democrático devem preocupar qualquer democrata.
Se tivermos em conta que só havia uma lista a concorrer e que a eleição estava garantida aos olhos de qualquer socialista, é fácil perceber que as estruturas não tenham tido necessidade de uma mobilização maciça, como acontece quando há hipóteses de o candidato eleito não ser o candidato que se quer.
Nas próximas eleições é seguro que haverá duas listas e desde já se sabe quem vai aparecer em nome da unidade… há portanto que até lá dividir tudo o que se pode. A campanha contra o Guilherme Pinto começou no dia 19 de Abril no blogue do Leixão.       

8 comentários:

Carlos Alberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JOSÉ MODESTO disse...

A minha formação Politica ainda não está completa...
Aguardar por favor mais um ou dois anos e verão que a alternativa comigo é possivél.
Conto consigo, quero uma cidade em que todos os Matosinhenses sintam que na mesma não existe melhor sitio para se viver.

Saudações Marítimas
José Modesto

Maria disse...

Parabéns ao Sr.Guilherme Pinto Presidente da Concelhia do PS de Matosinhos,pela expressiva votação no dia 17 de Abril.
Obrigada Otília.Um abraço.

Otília Gradim disse...

Maria,

Dê os parabéns ao Dr. Guilherme Pinto no facebook onde pode inclusivamente ser amiga dele. É sempre bom sentir apoio desinteressado.

Bjinhos

Otília Gradim disse...

José,

Falamos quando tiveres a formação politica completa ;))*

bjinhos

Otília Gradim disse...

Carlos,

Aceito divergências políticas, aceito opiniões mesmo que erradas quando dadas de forma honesta... o que não aceito são comentários feitos com uma profunda desonestidade intelectual e com objectivos de tirar dividendos pessoais.
O Leixão é do PS onde entrou, há meia dúzia de anos, na esperança de ter algum reconhecimento... não por mérito próprio mas porque julga a eles ter direito natural.
Entre ter o Leixão como amigo ou tê-lo como inimigo... é mais seguro tê-lo como inimigo!... nem imaginas o que é capaz de dizer dos amigos.

Bjinhos

guimaraes disse...

Daqui se pode aferir várias conclusões.
Pegando em Nietzsche,"A consciência é a última fase da evolução do sistema orgânico, por consequência também aquilo que hà de menos acabado e de menos forte neste sistema".
O Leixão e todos nós é o fruto acabado daquilo que somos; o problema da "razão do eu".
Não me parece que o Leixão tenha dito nada de transcendente para tanta admiração.
Se foram 527 militantes é porque não havia mais, julgo, de resto não me espanta o alheamento da militância partidária. e daí talvez a sua admiração
Cumprimentos

José Guimarães

Otília Gradim disse...

Caro Guimarães,

O leixão nunca diz nada de transcendental... nem diz frontalmente o que pensa.
Na verdade não sei se ele tem a capacidade de pensar.

Saudações