18 de julho de 2009

DOIS POEMAS DE JOSÉ CRAVEIRINHA



Rezar

Rezo noite e dia
a um homem mais humano
do que os homens
e com a alma a satelitizar
os mundos do coração.

Rezo
e quanto mais rezo mais peço
o segredo de todas as rezas
do homem sincero a rezar.

Que nesta mulher que passa
também há um ventre de mãe
e não é branco nem negro
o ovário da gestação.

Rezo
e como não aprendi a rezar
rezo errado mas sei que rezo
todos doendo-me na religião.


.
José Craveirinha
Poemas da prisão
Texto Editora
pag. 52

Sem comentários: