5 de abril de 2008

COM ESTES RESULTADOS... JÁ FOSTE!



.
GUILHERME PINTO - 72.2 %
ALEXANDRE LOPES - 24.8 %

















11 comentários:

Anónimo disse...

O Alexandre até que nem é um mau rapaz, mas ... meteu-se com más companhias
Bem, depois disto só lhe resta a desculpa de que O PRINCIPAL RESPONSÁVEL POR ESTE MAU RESULTADO É O NARCISO

leixão disse...

Não foi.
Antes pelo contrário!
A eleição interna não foi um referendo a uma candidatura do NM. É mais complexo que isso; a lista do GP não traduz uma unidade de objectivos nem de projectos, e não corresponde a uma comunhão de interesses políticos.
E, sobretudo, não resolve a questão da candidtura à Câmara.
O partido tem de fazer esse debate interno de forma expressa e clara, abrindo a discussão na comissão política.
Entender que esta eleição legitima o GP como candidato é fazer uma leitura distorcida, é patrocinar um «golpe de estado»

Anónimo disse...

Está bem Leixão, pronto, decidiste tirar-nos a pica, hoje, Domingo.
Até é verdade o que escreves. Não vamos ser iguais a esses "imorais". Mas a vitória de ontem teve um significado. Ou não? Se não, serviu para quê? Grande Vitória. Maravilha.

CHÁ DE TÍLIA disse...

pessoalmente entendo que o Guilherme Pinto ganhou o direito a ser o candidato à câmara.
mantendo a tradição do Partido Socialista, o que Guilherme Pinto vai ter que fazer é distribuir os tachos de forma a satisfazer os interesses pessoais da clientela habitual…
no caso de Guilherme Pinto há muitos que querem a sua substituição apenas pelo facto de que, ao substituírem o “dono” dos tachos, facilita-se o seu acesso a uma nova clientela…
assim… a substituição do Guilherme Pinto será um “golpe de estado” na loja dos tachos

leixão disse...

Não concordo!
Não se trata apenas de uma questão de tachos.
Mas essa é também importante: quem tem os «tachos» agora? Aqueles que o Narciso indicou.
Daí que o Guilherme Pinto tenha uma dificuldade mais: fidelizar os que estarão sempre do lado do «tacho» independentemente de quem detenha o poder.
Todos sabemos que o candidato à Câmara vai ser escolhido pelos órgãos centrais, de acordo aliás com uma faculdade que os estatutos lhes conferem.
Mas isso não deve impedir, antes pelo contrário deve motivar, que o partido discuta a nível local quem quer candidatar.
Não há candidatos naturais e a seleção não foi feita nesta eleição para a concelhia.

Carlos Alberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
CHÁ DE TÍLIA disse...

Carlos Alberto, eu não sou do PS por isso todos os comentários e interpretações que faço é com o distanciamento de quem nada tem a perder ou ganhar… não gosto das lógicas dos partidos da área do poder e muito menos gosto dos jogos que se fazem o alcançar... e é disso que estamos a falar.
Guilherme Pinto já foi sufragado quer em eleições internas quer em eleições autárquicas pelo que, em princípio, as segundas serão mais fáceis… o seu mandato não teve (ainda) nenhum erro grave pelo que só percebo a discussão em torno de quem será o futuro candidato à câmara como forma de o pressionar para uma diferente distribuição de tachos.

Anónimo disse...

O que será que o barroselas pensa deste resultado?? Ninguém adivinha??

Miquinhas da Lota

Anónimo disse...

O RESULTADO ELEITORAL FOI A DEMONSTRAÇÃO CABAl QUE AS BASES DO PARTIDO SOCIALISTA ME QUEREM PARA CANDIDATO À CAMARA


NARCISO MIRANDA

Anónimo disse...

Não que não seja legítimo comentar os resultados de uma qualquer votação interna de um partido, mas todos estes comentários sobre a votação na concelhia do PS de Matosinhos, só mostra ao que chega este tipo de governação autárquica que transforma o PS numa verdadeira União Nacional (de má memória).

Anónimo disse...

Narciso candidata-se e ganha.
Dizei mal dele e depois queixai-vos...ora, ora.
Comei farinha de pau que é bom para os intestinos.