25 de novembro de 2006

QUINTA DA CONCEIÇÃO... UM CASO DE MÁ GESTÃO DA COISA PÚBLICA!

Mas o que se passa agora com a Quinta da Conceição, sucedeu também com a recolha do lixo, manutenção dos espaços verdes, com a distribuição da água e saneamento. Pode-se portanto identificar uma tendência e desenhar um quadro de análise mais rigoroso. O pensamento único que hegemoniza hoje é o que concebe os poderes públicos como intrinsecamente maus gestores, parentes pobres da iniciativa privada. Tal é tanto mais grave quando a assunção de culpa é feita pelos próprios responsáveis políticos que alegam a sua incapacidade para a gestão da “coisa pública”. As Câmaras dedicam-se ao outsourcing de serviços, as pessoas deixam de ser cidadãs e passam a ser clientes. A ideologia liberal retorna, põe em causa bens públicos essenciais e mina os fundamentos para a participação e controlo democrático do/as cidadã(o)s. A receita dos tempos modernos é afinal bem velha. Alguém ganha com isso, mas não é seguramente a comunidade.

HUGO RODRIGUES DIAS

Licenciado em Sociologia Doutorando na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

.

Sem comentários: